Dicas para fazer maravilhosas fotografias de casamento

Fernando Paes – Olá amigos fotógrafos!

Hoje eu gostaria de compartilhar com os amigos 6 super dicas que podem ajudar você a evoluir, e muito, na sua fotografia de casamento. Fico feliz que o mercado de fotografia de casamento tem evoluído, não somente na qualidade, mas também no volume de informações interessantes que tem surgido para ajudar os novos fotógrafos que estão entrando no mercado. Este artigo tem o objetivo de ajudar você que está chegando agora e está em busca de dicas para evoluir na profissão. Vamos lá!

1) Vença o medo das lentes fixas e das grandes aberturas

Uma das maiores maravilhas que descobri nos últimos anos foram as lentes fixas. Eu quase que tenho sido um doutrinador e um entusiasta do uso das lentes fixas em casamentos. Mas nem sempre foi assim….

Uma das características muito curiosas quando alguém começa a fotografar, principalmente casamentos, é achar que as “versáteis” lentes zoom são as grandes vedetes e talvez a ferramenta mais útil para as belas fotos de casamento. O amigo fotógrafo fica apaixonado por lentes 18-200 com mágicos “onze vezes de zoom”. Quando a pessoa se depara com aberturas máximas de lente em f/5.6, ótica sofrível e a pouca quantidade de luz que existe nos ambientes internos das igrejas a pessoa percebe a necessidade impar de luz para poder produzir imagens corretamente expostas e aí, sem solução ela usa o terrível e assustador FLASH!

shutterstock_wedding

É neste momento que você descobre que precisa de lentes com aberturas maiores e aí resolve partir para as tradicionais e CARAS lentes f/2.8. A versátil 24-70 2.8 Nikkor chega a custar 1.700 dólares lá nos EUA. Na confiança que uma lente como essas vai resolver todos os seus problemas e que aquelas fotos lindas e únicas que você vê no site daquele fotógrafo TOP você entra de cabeça. E você começa a perceber que algo está faltando… Aqueles desfoques maravilhosos que você vê nas fotografias dos amigos americanos você não consegue produzir de jeito nenhum.

Vou confessar: Um dos meus maiores incomodos era pensar em fotografar casamento com lentes fixas. Pensava: Puxa, como vou enquadrar essa foto? Vou ter que fazer “crop” para poder fazer o enquadramento. Era um preconceituoso fotógrafo amarrado às lentes zoom. Foi aí que abri a mente depois de um Workshop do fotógrafo Vinicius Matos….

Hoje não consigo me imaginar sem as lentes fixas com aberturas f/1.4. São as minhas verdadeiras paixões. Uma das características óticas das lentes fixas de grande abertura (f/1.2, f/1.4, f/1.8 e f/2.0) e a limitadíssima profundidade de campo (aquele espaço onde a imagem fica nítida e com foto perfeito) e para fazer fotografias com lentes com aberturas tão grandes você necessita ser muito preciso para não errar o foco. A diferença são imagens que aproveitam, e muito, a iluminação ambiente e tornam suas fotos, sem dúvida nenhuma, muito mais bonitas e agradáveis.

Faça um teste no próximo casamento… Com certeza você vai se encantar com o resultado!

Esta primeira dica puxa a segunda dica junto…

2) Abandone o flash e aumente o ISO

Ahhh o flash! Esse amigo (ou diria inimigo) da fotografia de casamento. O que seria da fotografia de casamento sem o flash, não é? Alguns que são da velha guarda devem lembrar das foto-células. Aqueles 2 garotos que o pessoal pagava mal para ir lá iluminar a igreja. Por falta de um, usávamos 2! Ou até 3! Tempos de ISO baixíssimo (porque foto granulada – ou com ruído nos tempos do digital – eram inaceitáveis).

Felizmente o mundo tem dado inúmeras voltas e uma das coisas que tem ficado apenas na lembrança dos mais antigos, a foto célula caiu quase completamente em desuso, devido à qualidade dos mágicos flashes TTL.

Hoje, todo mundo começa com o bendito TTL da cabeça da camera e vamos lá. Mas eu vou dizer uma coisa… Com flash tão evoluídos como por exemplo o SB-800/900 da Nikon, fotografar tinha virado uma brincadeira. Errar 1 ponto de luz, o flash compensava… Errar 2 pontos de luz, o flash resolvia. Errar TRÊS PONTOS DE LUZ, talvez o seu fundo ficasse bem escuro, mas o mágico Flash TTL resolvia todo o problema. E as fotos? Ahh, essas coitadas…. Ficavam todas iguais! E olha… Eu vou confessar… Eu também fazia isso no começo….

As cameras digitais hoje, com a capacidade de retenção de detalhes em altíssimos ISOs tem proporcionado uma revolução na fotografia de casamento. Hoje, fotografar com ISOs altos é a coisa mais comum em casamentos, e mantendo ainda a qualidade das imagens!

detalhes-da-cerimônia

Amigo, se você ainda fotografa em ISO 640 e usa o flash DIRETO (nem rebatido é), está na hora de abrir a mente e os horizontes para uma nova fotografia. Se você tem cameras mais novas, você pode tranquilamente usar ISOs até 1600 sem muita perda de qualidade. Se você é um feliz proprietário de uma camera Full Frame, as possibilidades são quase infinitas… Fotos em ISO 3200/4000/5000 são plenamente aceitáveis e te permitem fazer fotos com ausência completa de flash.

Eu tenho experimentado cada vez mais essa sensação de fotografar sem flash e você não imagina como isso tem me deixado satisfeito. Poder abrir mão do peso que o flash externo faz na camera atrelado à capacidade de aproveitar a luz ambiente sem interferí-la com a luz do flash é mágico. Nos últimos casamentos não devo ter feito nem 5% das fotos com flash. Fotos com muito mais dramaticidade e emoção!

Convido você a uma experiência como essa. Você vai ficar apaixonado, com certeza.

3) Fuja dos enquadramentos tradicionais!

Fotógrafo precisa ser um artista em constante evolução. Com a velocidade da internet e da informação, se você não estiver aprimorando seu olhar e sua capacidade de criar, vai ficar para trás.

É muito comum ver fotógrafos fazendo o feijão com arroz todo o tempo. A questão que precisamos entender é que fotografia é arte e precisamos tornar cada casamento um evento único e mágico para os casais que fotografamos.

Essa terceira dica tem tudo a ver com sair do senso comum. Uma coisa você deve ter em sua mente quando fotografa: CRIE COISAS NOVAS. Não aceite fazer só o que você fez no último casamento. Faça mais. Invente, ouse, arrisque. Arriscar aumenta nossa adrenalina e faz com que não fiquemos confortáveis, exigindo de nós mesmos sempre um pouco mais. É assim que vivo a fotografia. Diariamente exigindo um pouco mais de mim e da fotografia que faço, para produzir álbuns únicos, e principalmente, cheio de emoção.

Se seus últimos casamentos tem sido todos iguais, talvez esteja na hora de mudança na maneira de olhar! Ouse!!03_09_christophe_viseux_christopheweddingphoto-122610032528

4) Aprimore o pós-processo!

Não abandone a segunda parte mais importante da fotografia: O tratamento! Não adianta criar em sua mente que a fotografia sai pronta da máquina. Ela não sai! Fotografia digital não sai pronta de nenhuma máquina, e quanto maior é nossa dedicação para tratar as imagens, mais vamos desenvolver uma capacidade de realçar aquilo que realmente vimos na foto. Tenho me surpreendido com a capacidade de programas como Lightroom de extrair o melhor das ótimas fotografias que a gente já faz.

Se você ainda está engatinhando no pós processo de suas imagens, está na hora de abrir os olhos pois aí está uma área que você pode dar um salto considerável na qualidade do seu trabalho. Como proprietário de um laboratório fotográfico tenho visto diversos absurdos na qualidade das fotos que chegam para serem reveladas na loja. São fotos sem qualquer tipo de cuidado com o pós-processo, deixando a qualidade da imagem muito a desejar. Como eu disse: Não existe fotografia digital sem pós processo. Com ferramentas automatizadas como Lightroom e Aperture, é muito mais fácil tratar as milhares de fotos que hoje são feitas em um casamento.

Um dica bem interessante é você investir também em estudo técnico na área de tratamento de imagens. Existem livros e DVDs bem completos com informação específica para o fluxo digital de fotógrafos de casamento. Faça uma busca e você encontrará material muito bom (e em português) para te ajudar.

Alguns amigos fotógrafos gostam de colorizar as fotos. É bem interessante, mas existe gosto para tudo. Particularmente, eu gosto de deixar os tons semelhantes aos tons originais, valorizando as cores e os contrastes. Cada um tem uma linguagem. Crie a sua e invista nela!

Wedding+Photography+Vancouver+Whytecliff+Park+Damatic+Skies

5) Fotografe em RAW

Essa dica deveria ser uma continuação da dica anterior, mas eu decidi separar ela porque ela faz todo sentido para que o seu pós processo seja feito com muito mais qualidade. Há alguns anos atrás eu era um defensor ferrenho do JPEG. Eu não conseguia ver sentido em fotografar em RAW. Achava o arquivo pesado, achava o RAW lento dentro do meu fluxo de tratamento. Um horror. Desde que comecei a trabalhar com o Lightroom descobri o poder do tratamento em RAW. Você pode procurar discussões longas e homéricas para balizar uma ou outra opinião. Mas posso te garantir que a qualidade de uma foto tratada (e bem tratada) com RAW é, sem dúvida, muito superior.

Talvez você vai ser daqueles que vai me dizer que o RAW ocupa muito espaço o cartão…. Amigo, o fato é que hoje o cartão de memória está custando muito, muito menos que nos tempos passados, e vale muito a pena investir em cartões de memória (e de qualidade) para poder suprir sua necessidade de espaço. Eu sei que no início você vai estranhar o volume muito alto de Gb, mas posso te garantir que a qualidade compensa. Se quer uma dica, faça o seguinte: inicie pela dica 4, e inclua o Lightroom no seu fluxo, e depois encare fotografar um casamento em RAW + JPG e veja a diferença de tratar fotografias em RAW. Você vai se apaixonar como eu me apaixonei, com certeza!

E pra terminar, mas não menos importante:

6) Aprenda a fotografar com lentes Grande Angulares

Outro grande fantasma do fotógrafo iniciante: As lentes grandes angulares! É curioso como todo fotógrafo que está começando a fotografar em mania de querer fazer todas as fotos bem fechadas. É automático! Quase dá para perceber se a pessoa é um fotógrafo iniciante por essa mania de querer enquadrar só a pessoa na foto. Aí o tempo vai passando e você começa a perceber que aquela foto só do noivo, fechado completamente no quadro da sua foto é muito “sem graça”.

Invista em uma lente Grande Angular. Minha paixão pessoal são pelas lentes Olho de Peixe (fisheye) com aquela distorção na lateral. São maravilhosas e produzem imagens mágicas, mas é preciso aprender sobre composição! Quando você começa a fotografar com lentes grandes angulares, você é desafiado a aprender a produzir enquadramentos e composição de maneira muito mais completa. Mais coisas na cena exige que você pense muito mais antes de fazer a foto. Por isso são tão difíceis e temos a tendência de querer usar lentes mais longas para matar esse enquadramento.

Austin_Texas_Modern_Wedding_Pink_Turquoise_Click_Chick_Images_1-h

Compre uma lente Grande Angular… Faça testes, experimente. Você vai perceber que há um universo por trás das lentes grandes angulares!

Espero que essas dicas possam te ajudar a evoluir e produzir fotografias de casamento maravilhosas!

Um abraço,
Fernando

Fonte:
Fernando Paes

www.balaiofotografico.com.br

Deixe uma resposta