O Triângulo de Exposição: Velocidade de Obturação

Hoje será abordado mais um tópico do triângulo de exposição: velocidade de obturação.

A velocidade de obturação (ou tempo de exposição) é a quantidade de tempo que o obturador permanece aberto, enquanto se faz uma fotografia. Por outras palavras, a quantidade de luz que atinge o sensor é directamente proporcional ao tempo de exposição.

É medida em segundos, ou frações de segundo (1/1000, 1/500, 1/250, 1/125, 1/60, 1/30, 1/15, …). Quanto maior a velocidade de obturação, menos luz chega ao sensor. Assim, usando uma velocidade de 1/250, existe o dobro da luz do que numa velocidade de 1/500.

Uma boa velocidade base para disparar sem correr grande risco de obter fotos tremidas considera-se ser 1/60 segundos. Mas é claro que depende do movimento do assunto fotografado, e da tua capacidade de segurar a câmara. Para velocidades mais lentas, recomenda-se o uso de um tripé.

Uma boa regra a reter é a seguinte: Existe uma correlação entre a velocidade de obturação e a distância focal. Por exemplo, se a distância focal é de 50mm, a velocidade mínima deverá ser de 1/50s, para evitar uma imagem tremida. Igualmente, se estamos a disparar a 200mm, a velocidade deverá ser de pelo menos 1/200s.

Velocidade de obturação rápida

Tipicamente usa-se uma velocidade de obturação rápida quando queremos congelar a acção. Uma criança a brincar, ou desporto em geral são dois bons exemplos em que deverás usar uma velocidade alta, mas sem prejudicar a exposição. A imagem abaixo é um caso em que uma velocidade alta é conveniente.

Foto: Pedro Mendes

Velocidade de obturação lenta

Se, por outro lado, queres fazer passar uma sensação de movimento, deverás usar uma velocidade baixa.

Noutros casos podemos ser forçados a usar uma velocidade lenta, tal como se tivermos pouca luz disponível. Nesse caso, encontra um bom apoio (por exemplo encostando-te a uma parede), respira fundo, e dispara.

Na imagem  abaixo, usei uma velocidade lenta e segui o movimento do carro quando fotografei. Trata-se de uma técnica chamada Panning.

panning

Para concluir, dependendo do efeito que pretendes atingir, podes usar a velocidade de obturação para te ajudar. Isto, quando combinado com a Abertura, dá-te mais e mais possibilidades.

No próximo artigo desta série, falarei sobre o terceiro lado do Triângulo de Exposição: OISO.

Alguma vez usaste a velocidade de obturação de uma forma criativa? Partilha nos comentários.

Fonte:
Pedro Mendes – Fotografia

www.balaiofotografico.com.br

Deixe uma resposta